5 filmes sobre autoconhecimento

5 filmes sobre autoconhecimento

Confira nessa matéria 5 filmes que trazem reflexões acerca do autoconhecimento e dos motivos que nos fazem querer ser melhor a cada dia.

Sempre fui uma pessoa apaixonada por cinema.  No momento que tive essa matéria na faculdade, aí eu me encontrei. Seja pelos detalhes, pelas histórias ou pelo processo que está por de trás das câmeras, sempre me vi encantada pelas narrativas e resultado final.  

Quando estava cursando jornalismo, sempre tive muito interesse por documentários relacionados ao autoconhecimento. Depois, me vi tendo interesse por assuntos mais complexos, voltados a cura e ao movimento do despertar.

Por isso, vou aproveitar este tema tão especial para fazer uma resenha sobre 5 filmes que me ajudaram neste movimento de cura e olhar para si. Aproveite o frio de Curitiba e se inspire neste movimento de auto amor. Depois, me conte qual escolheu para ver. Combinado?

Eu maior

Lançado em 2013, o documentário brasileiro traz uma reflexão extremamente rica durante todo o filme. Foram entrevistados mais de 30 personalidades com perfis distintos, compondo um encontro de ideais e experiências voltadas à busca da felicidade. O filme desenvolve uma visão sobre como ouvir seu coração, sobre a importância do movimento de olhar para si e sobre como isso faz diferença no cotidiano. O filme é extremamente fluído, os relatos são extremamente enriquecedores e a narrativa traz um conteúdo exemplificado sobre como iniciar essa trajetória.  

Heal – O poder da mente

Dirigido por Kelly Noonan Gores e co-produzido por Adam Schomer, o documentário foi criado em 2017. De uma forma até investigativa, a produção desenvolve uma visão ampla sobre a saúde e sobre o que nós “alimentamos” em nossa vida. As entrevistas com estudiosos renomados da física quântica e ciência espiritual, comprovam que podemos ter uma vida saudável e harmônica, por meio da mudança de pensamentos e pela busca de uma percepção mais positiva da vida. 

Quem somos nós?

O filme “Quem somos nós” (2004) levanta assuntos voltados à ciência moderna, a realidade quântica e ao funcionamento da mente humana sob diversos aspectos. Se você gosta de analisar a estrutura do filme como um todo, você vai adorar este, pois ele faz a junção do estilo de um documentário com uma animação digital.  

Um ponto interessante sobre este filme é que ele estuda o universo e a vida humana de acordo com os conceitos religiosos dos idealizadores da obra, trazendo conexões da Neurociência e a física quântica. Se você quer observar ideias e estudos mais científicos sobre o comportamento humano, essa é uma boa pedida!

Viva, a vida é uma festa!

No filme “Viva A Vida é Uma Festa”, a Disney traz uma nova trama sobre música e família, tendo a cultura mexicana como pano de fundo. O desenho traz assuntos relacionados às crenças e sobre como lidamos com a vida após a morte. A parte mais interessante para mim, é que este filme ressignifica, de uma forma extremamente didática e divertida, a existência e a missão que nós temos aqui na terra.

Em “Viva – A Vida é Uma Festa”, a Pixar se propõe a responder a estes dois pontos de uma só vez, trazendo a tradição e a morte como uma beleza natural singular. Se você tem filhos ou sobrinhos, essa é a pedida para um sábado à noite. Você vai se emocionar!

Comer, rezar, amar

Julia Roberts as “Elizabeth Gilbert” in Columbia Pictures’ EAT, PRAY, LOVE.

Esse é um filme clássico, que traz muito sobre a questão do autoconhecimento e sobre o despertar do próprio ser. A obra traz uma história envolvente, empática e sonhadora. A personagem principal chega à muitas conclusões relacionadas ao seu cotidiano e busca, por meio de uma mudança drástica, viver novas experiências na Índia, Itália e Bali, para se reencontrar numa grande viagem de autoconhecimento. Se você gosta de uma narrativa mais romântica e lúdica, escolha este filme.

Quais destes filmes você já viu? Me conta nos comentários!

Isabela Vera
contato@abelaconsciencia.com.br

A Bela Consciência é um objetivo traçado com muita imaginação e bel-prazer. Ela se tornou a oportunidade perfeita de unir a minha profissão e um dos assuntos que mais amo: o autoconhecimento.

Quer ser o primeiro a comentar?

Escrever